Dicas de paisagismo para iniciantes

  Carla Pimentel – Algumas medidas simples de rega, plantio, luminosidade, escolha correta de espécies, alturas adequadas de arborização, entre outros recursos, vão garantir paisagens harmônicas e exuberantes
Carla Pimentel/Divulgação
1- Como saber se é hora de molhar um vaso? Coloca-se o dedo na terra. Se ela se prende ao dedo significa que está úmida e não precisa de nova rega. Logo se aprenderá a rotina da rega sem necessitar avaliar com o dedo. 2- Como saber se um ambiente interno possui luz suficiente para se ter planta natural? Observando-se se o ambiente recebe luz suficiente para produzir sombra, escolhe-se então espécies próprias para escassez de luz como: Zameokukas, palmeiras Chamaedorea, diversas espécies de Filodendrons, Palmeiras Raphis, entre outras. 3- Prefira fazer podas nos meses sem R, isto é maio, junho,julho e agosto ( meses do inverno). Estes meses normalmente apresentam um clima mais seco, com pouca umidade do ar, dificultando a incidência de fungos e doenças. 4- Muitas vezes se confunde sintomas de falta com excesso de água. Folhas murchas, que amarelecem e caem são conseqüência de excesso de água. Conheça um pouco dos trabalhos de Carla Pimentel 5- Folhas definhadas , descoloradas, que se alongam em direção a fonte de luz, indicam que a planta está em ambiente com iluminação insuficiente para suas necessidades. 6- Dormentes descartados do uso em trilhos de trem podem ser utilizados com sucesso considerável nos projetos paisagísticos, sejam como divisórias, cercas, degraus de escadas, caminhos ou como suportes de plantas. 7- A água constitui fator de grande atração visual, tanto por seus efeitos de reflexão, sensação de ampliar horizontes e de movimento, quanto por seus efeitos sonoros e psicológicos. Quando utilizada de maneira adequada ente flores, folhagens, árvores, e palmeiras, normalmente provoca sensações agradáveis pois, além de tocar em todos os nossos sentidos, ainda tem a capacidade de atrair pássaros e pequenos animais. Desde espaços pequenos, com fontes menores, até grandes locais, com piscinas ou cascatas, a água sempre equilibra e harmoniza a paisagem. 8- Arborização Urbana: Para o plantio de árvores em passeio público é imprescindível se observar algumas regras básicas, para não ocorrer conseqüências desagradáveis no futuro. O principal fator é a presença ou não de fiação aérea sobre o local onde será introduzida a espécie arbórea. Este detalhe é fundamental para se escolher a espécie correta. Na calçada onde existe rede elétrica, as árvores a serem plantadas devem ser de espécies de pequeno porte, obedecendo aos recuos necessários. Na calçada onde não existe a rede elétrica, pode-se utilizar espécies de médio porte, adequadas à paisagem local e ao espaço disponível. Algumas medidas a observar sobre arborização: Recuo mínimo da muda em relação ao meio-fio: 0,5m Distâncias mínimas entre árvore e entradas de garagem: 1m Vão livre entre a copa das árvores e a rede de baixa tensão: 1m Vão livre entre a copa das árvores e a rede de alta tensão: 3m Altura máxima das árvores de pequeno porte: 4m Altura máxima das árvores de médio porte: 8m Distância mínima entre árvores de pequeno porte e placas de sinalização: 5m Distância mínima de árvores de médio porte e placas de sinalização: 7m Distância mínima das esquinas: 7m Leia outros artigos de Carla Pimentel no Lugar Certo: Biodiversidade Paisagismo para ficar mais perto da natureza *Carla Pimentel é paisagista, urbanista e gestora ambiental Carla Pimentel Paisagismo Rua Luiz Soares da Rocha, 120 – Luxemburgo Belo Horizonte – MG / Cep: 30380.600 Fone/fax: (31) 3344-0945 Visite o site Myspace Glowing text

Um comentário em “Dicas de paisagismo para iniciantes

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fale com a gente