Imóvel é opção para diversificar fonte de renda na aposentadoria

Imóvel é opção para diversificar fonte de renda na aposentadoria

Foto: Iracema Chequer / Ag. A TARDE Por João Pedro Pitombo Casa, apartamento, sala comercial e até quarto de hotel. Tida como um investimento conservador, a compra de imóveis é considerada uma das opções mais seguras para quem pretende complementar renda durante a aposentadoria. Além disso, é uma das mais indicadas para o trabalhador que durante a juventude não se preocupou em fazer uma previdência privada ou aplicar em algum fundo de investimento. Mas engana-se quem pensa que investir em imóveis é tarefa das mais simples. Para ter um retorno garantido, o investidor deve levar em conta uma série de fatores na hora da compra, zelar pe-la propriedade e ter um mínimo de conhecimento sobre o conjuntura do mercado imobiliário. “O imóvel é um dos melhores investimentos do ponto de vista financeiro, pois alia rentabilidade com a segurança do capital. Mas é preciso conhecer o mercado”, explica Sérgio Sampaio, presidente do Sindicato das Empresas de Compras, Vendas, Locação e Administração de Imóveis  (Secovi). Segundo ele, o investidor deve comprar o imóvel, locar e mantê-lo até quando seja rentável. “O investidor deve saber quando revender e comprar outro imóvel”. Fatores como o perfil do imóvel, quantidade de quartos, localização, áreas comuns e custos com impostos e condomínio devem ser levados em conta na hora da compra. Na avaliação dos especialistas, os empreendimentos comerciais bem-localizados ou apartamentos residenciais de um ou dois quartos têm maior facilidade para locação. Apartamentos residenciais de um ou dois quartos têm maior facilidade para locação. Futuro – Foi pensando no futuro que o técnico em segurança do trabalho Cláudio Silva decidiu comprar um apartamento na planta, com entrega prevista para setembro. Ele já possui casa própria, mas enxergou no bom momento do mercado imobiliário uma oportunidade de investimento. Aos 46 anos, planeja tem uma renda extra quando se aposentar. “Estou investindo agora para no futuro alugar ou vender, dependendo da valorização”, explica. Para o especialista em finanças Francis Brode Hesse, a compra de imóveis é um investimento seguro, mas não deve ser o único. “É melhor ter algum dinheiro na poupança ou algum fundo de investimento. A compra de imóveis deve ser encarada como uma opção de diversificação do portfólio”, explica. A falta de liquidez, segundo Hesse, é uma das principais desvantagens do investimento em imóvel. Por isso, o presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado da Bahia (Creci- -BA), Samuel Prado, orienta: “É preciso saber comprar. O imóvel que tem uma tendência de valorização é vendido com maior rapidez e garantia de retorno”.
Glitter text generator

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fale com a gente