Imóvel novo fica, em média, 12% mais caro a cada ano

Mesmo com lançamentos pipocando por todos os lados, o valor de casas e apartamentos novos cresce a cada ano na cidade de São Paulo. De acordo com levantamento realizado pela Urban Systems, o preço médio do metro quadrado de área útil praticado em 2006 (R$ 2.846) era 12% menor que o de hoje (R$ 4.540) e o aumento poderá chegar aos 32% em 2011, ao custo de R$ 5.103, conforme projeção que considera o crescimento médio ocorrido entre 2006 e 2010. Evolução do metro quadrado 2006 – R$ 2.846 2007 – R$ 2.898 2008 – R$ 3.093 2009 – R$ 3.451 2010 – R$ 4.540 2011 – R$ 5.103* * Projeção para 2011 realizada com base no crescimento médio ocorrido entre 2006 e 2010. O maior aumento porcentual do metro quadrado aconteceu entre 2009 e 2010. A evolução de R$ 3.451 para R$ 4.540 representou elevação de 31%. Como principal razão para essa supervalorização, a consultoria aponta o fato de São Paulo “não ter mais para onde crescer” – o esgotamento do potencial imobiliário envolve a escassez de terrenos, o crescimento da população e as mudanças no Plano Diretor, que, pelas novas regras, reduziu pela metade a disponibilidade de áreas para erguer edifícios. Outra razão é o bom momento econômico do país, com crescimento da renda e do crédito, que ampliou a demanda por imóveis e gerou uma corrida por terrenos por parte das construtoras. Retrofit e novos horizontes O retrofit em imóveis abandonados em localizações privilegiadas ou a descoberta de novas áreas pouco exploradas pelas incorporadoras e construtoras pode refrescar o mercado imobiliário e ajudar a baixar um pouco o valor praticado atualmente, segundo a Urban Systems. “Essa lufada de ar fresco será muito bem vinda, de preferência antes que a conquista da casa própria volte a ser apenas um sonho distante para os paulistanos”, ressalta a consultoria.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fale com a gente