Imóvel perto de shopping valoriza 30% além da média

 
FOTO: DANIEL IGLESIAS
Ansiedade. O economista Luiz Flávio aguarda abertura do Boulevard Shopping para vender o imóvel
Quem comprou imóvel em Belo Horizonte há dois anos viu o investimento valorizar 100%. Agora, quem comprou imóvel próximo aos shoppings centers da capital, conseguiu mais 30% de valorização sobre essa média, ou seja, o bem ficou até 130% mais caro. Um ativo e tanto. A conta é do diretor da Câmara do Mercado Imobiliário (CMI/Secovi), Vinícius Araújo, há 22 anos no mercado imobiliário.
“No bairro de Lourdes, o preço dos imóveis dobrou nos últimos dois anos, devido ao boom imobiliário. Pelo fato de estar perto de um shopping (o Diamond Mall), tem mais 30% de valorização”, garantiu Araújo. Segundo ele, o preço do metro quadrado na região varia de R$ 5.000 a R$ 5.500. “Há dois anos, podia dividir esse valor ao meio”, explicou. A mesma situação foi observada em diversos outros bairros da cidade próximos a shoppings.
Por causa das evidências numéricas, os moradores da região Leste de Belo Horizonte estão ansiosos com a abertura do Boulevard Shopping, no bairro Santa Efigênia. A previsão é outubro. “A valorização vai acontecer não somente nos preços, como também na melhoria de edificações” afirmou Vinícius em relação à nova área cobiçada de Belo Horizonte.
Expectativa
Araújo afirma que um apartamento de 100 metros quadrados, de três quartos, na região Leste, está custando de R$ 350 mil a R$ 360 mil. “E o metro quadrado depois que abrir o shopping, vai aumentar de preço”, afirmou. É o que espera o economista aposentado Luiz Flávio Rezende Castro, de 60 anos. Morando há 30 anos no bairro Novo São Lucas, ele viu a região renascer com casas antigas transformadas em prédios.
Dono de um apartamento de três quartos, adquirido em 1978, Luiz Flávio quer vender a unidade, mas vai esperar o Boulevard Shopping abrir para ganhar com a valorização. “O preço deve subir mais ainda, não é hora de vender agora. Depois do shopping aberto deve valer mais. É o mercado quem determina”, disse o economista, que pretende se mudar para um apartamento menor.
Outra moradora da região, há 12 anos, Vilma Tomaz Ribeiro acredita no aumento de preço do seu imóvel, no bairro Sagrada Família. Mas ela não quer vendê-lo. “Já sinto a ressonância do shopping”, avaliou.
Vilma conta que todos estão na expectativa da abertura do shopping, pois não será mais preciso ir ao centro da cidade para assistir a um filme. “Vai dar para ir até a pé até lá, são 20 minutos de caminhada”, calculou.
A moradora acredita que os imóveis ficarão mais caros pelas facilidades que um shopping apresenta. “São opções de almoço, jantar , lazer, não terei que ficar cortando a cidade para ir ao shopping”, observou.
Vilma Tomaz soube que um vizinho vendeu o apartamento de três quartos, há seis meses na região, por R$ 140 mil. “Ele comprou o imóvel há três anos atrás por R$ 55 mil”, comparou os preços.
 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Cadastre-se e receba mais informações sobre o lançamento!!

 

 

Fale com a gente