Males Mundiais – Célia Laborne

Os maiores males que acontecem no mundo e que confundem nossas mentes, nascem de uma única fonte, a falta de amor, hoje substituído pelo medo e a ira. O medo é a sombra que sempre assustou os homens e os coloca, ora em competições gananciosas, ora em lutas por não sabermos quem somos integralmente. Esquecemos que somos filhos do mesmo Deus de amor e de abundância, além de vivermos nossa unidade. Os medos passado e presentes, conscientes e inconscientes, precisam ser postos nas mãos de Deus, em troca do amor que está em seu coração à espera de que clamemos por ele e reconheçamos dentro de nós, e não fora, onde o buscamos. Deus, como nossa origem, está dentro de todos. Jamais O encontraremos nas iras, mentiras, espertezas, violências, egoísmos ou riquezas que exaurem nossas melhores energias. Só o amor é fonte de paz, harmonia e da percepção da unidade de tudo que foi criado. Nele está a vida e a luz dos homens, ou o cumprimento das leis e das promessas crísticas. Quanto mais amor, menos contendas, invejas, depressões ou dor. Hoje sopra de leve, sobre toda a humanidade, um suave vento do despertar do amor, em pessoas e grupos. É o sopro de Deus acordando os homens decaídos no medo e nos seus males. O medo foi, e ainda é, a grande queda que desviou a humanidade para uma mentalidade auto suficiente, longe dos desígnos de Deus. O estado de angústia, que hoje predomina no mundo, é a falta de Deus, impedida de fluir em todas as situações.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Cadastre-se e receba mais informações sobre o lançamento!!

 

 

Fale com a gente