Mineirissimo!!!

Texto de Dilma Martins Prates Ribeiro, sugestão do  Renato Prates Quando chega o mês de junho nóis se enche de alegria, pois é o mês cheio de festa: Tem fogueira, tem foguete e a dança da quadrilha. Tem três santo poderoso que vai sempre ajudá. Os devoto de São Juão Santo Antônio ou São Pedro estão sempre protegido. Não carece de tê medo. Nóis é memo caipira mais nóis semo inté feliz. Sê minero é muito bão é o que todo minero diz. Nosso povo é inteligente: Num falamu sem pensá e, às vez, prifirimu inté calá a boca e escutá. Mais nóis vevi contribuino pru progresso da nação. Isso aí ninguém duvida, num carece nem prova. Pois por causa dum minero, os home pode avuá, conhecê o mundo intero, no conforto do avião. E num para por aí, tem caipira lá fora com a maior competença, ajudando a granfinage na base do bisturi, pra miorá a aparença. No jornal, na televisão nossus caipira aparece com sua contribuição. Na política então, ninguém pode com minero. Nóis já teve um guvernante que mostrô pro mundo intero como faz pra guverná. Num prazo de cinco anos, construiu uma capitar. Nas letra nóis semo rico, seja nos verso, nos causo, nas prosa, a mineirice é riqueza que enternece o coração. Nóis mostra quanta grandeza que nóis tem no estado inteiro e que aflora, com certeza, nas vereda do sertão. Se tem pedra no caminho num carece trupicá.  Nossus poeta apruveita e faz uns verso bem bunito pro país todo incanta. E as nossa poetiza, também sabe falá das coisa bela que temo: O trem de ferro é uma delas, atravessa a noite… Atravessa a vida toda. Parece que passa sempre, nunca deixa de passá. E faz nóis todo orgulhá. E os nosso desenhista, que é muito inteligente: Seu desenho irreverente, mostra ao país o que é que tem na alma, pureza no coração, a grandeza e muito amô pra mostrá. Mesmo sendo maluquinho, mostra que tem carinho com seu estado natal. O rei do futebol já teve glória demais, mas a sua maior glória, é ter nascido nas Minas, nas nossa Minas Gerais. Guitarra, piano, viola, violão ou cavaquinho, os minero é que domina. Já romperu as frontera, fôru pru mundo intero, mostrano que aqui em Minas, tem tuada em todu cantu, tem inté clube de esquina. Nós tem samba bem tocado, percussão, cavaquinho, violão. Além de tudo, é cantado, bela voz, ritmo afinação. Esta tuada bonita é nossa, é do Brasil e pra executá com pureza, o conjunto é uma beleza. É o Samba de Vinil e surge mais um talento, o sucesso do momento, pru Brasil todo aplaudir. É sucesso em toda parte, onde Deus possa ouvir e o Vale Jequitinhonha, Terra de artistas dos bão, só tem mãos de fada, talento, inteligência. Os nossos grande artesãos, gente que veio de lá e encanta a Nação inteira, tem nome de Laranjeira, mas é gente de primeira… Ninguém sabe sê igual, é nossa veia Mercina, inteligência divina, tem cadeira em Brasília e mostra com competência, o que faz lá no Congresso. Como vive e trabalha, aqueles que ganham o voto dos que com santa inocênça, votam com aquela crença, de que aquele vai ajudá O país andá pra frente, pra sê mais independente. Lembrar do pobre indigente e ai é que o eleitor, acaba se dando mal: Representa muito bem, é um recado perfeito, de certos políticos e faz o povo entendê o que venha a sê Deputado Federá. Tem gente que é de pedra, mas de uma Pedra Azul. Canta e encanta de Leste a Oeste, De Norte a Sul. No teatro nós orgulha, porque o sucesso é demais, Falabelas, Cava, Tizumba, Cangussu, Amaral, e a Henriques, pequenina, mas grande, fenomenal. A Lustosa tão talentosa e a Novais. Há ainda muitas outras iguais que estão brilhando lá fora E são das Minas Gerais.  No teatro, nossa fama corre o mundo, Ars nova, o Corpo e o famoso Giramundo. O Rio São Francisco nasce em terra de Minas e ultrapassa fronteiras,  levando águas mineiras. Mata a sede de terras ribeiras, leva o resto e guarda no mar: É rio da Unidade Nacional. É por isso que o mineiro Não carece conversá. Pode ficar bem calado e somente escutá. Nóis tem motivo com sobra pra sê um povo feliz. Nosso estado tem valor por seus filho e suas obra. O minero tá presente nas hora de decisão. Foi daqui o inconfidente que morreu pela Nação. E deixó uma semente, que brotô na humanidade. E a riqueza que nóis temo é riqueza de verdade. Ninguém pode negar nem pensá que é vaidade. Pois nasceu nas nossa minas, o mais bonito dos sonhos. o sonho da liberdade. Por isso no mês de junho, carece nóis se alegrá, é o mês dos caipira… E matreirice é ciência, que ninguém sabe imitá. Só quem tem a alegria, de nascê entre as montanha, nesta terra de beleza, de riquezas naturais, pode abrir o peito ao mundo e dizer com muito orgulho: Sou caipira da gema, Nasci em Minas Gerais.Quando chega o mês de junho nóis se enche de alegria, pois é o mês cheio de festa: Tem fogueira, tem foguete e a dança da quadrilha. Tem três santo poderoso que vai sempre ajudá. Os devoto de São Juão Santo Antônio ou São Pedro estão sempre protegido. Não carece de tê medo. Nóis é memo caipira mais nóis semo inté feliz. Sê minero é muito bão é o que todo minero diz. Nosso povo é inteligente: Num falamu sem pensá e, às vez, prifirimu inté calá a boca e escutá. Mais nóis vevi contribuino pru progresso da nação. Isso aí ninguém duvida, num carece nem prova. Pois por causa dum minero, os home pode avuá, conhecê o mundo intero, no conforto do avião. E num para por aí, tem caipira lá fora com a maior competença, ajudando a granfinage na base do bisturi, pra miorá a aparença. No jornal, na televisão nossus caipira aparece com sua contribuição. Na política então, ninguém pode com minero. Nóis já teve um guvernante que mostrô pro mundo intero como faz pra guverná. Num prazo de cinco anos, construiu uma capitar. Nas letra nóis semo rico, seja nos verso, nos causo, nas prosa, a mineirice é riqueza que enternece o coração. Nóis mostra quanta grandeza que nóis tem no estado inteiro e que aflora, com certeza, nas vereda do sertão. Se tem pedra no caminho num carece trupicá.  Nossus poeta apruveita e faz uns verso bem bunito pro país todo incanta. E as nossa poetiza, também sabe falá das coisa bela que temo: O trem de ferro é uma delas, atravessa a noite… Atravessa a vida toda. Parece que passa sempre, nunca deixa de passá. E faz nóis todo orgulhá. E os nosso desenhista, que é muito inteligente: Seu desenho irreverente, mostra ao país o que é que tem na alma, pureza no coração, a grandeza e muito amô pra mostrá. Mesmo sendo maluquinho, mostra que tem carinho com seu estado natal. O rei do futebol já teve glória demais, mas a sua maior glória, é ter nascido nas Minas, nas nossa Minas Gerais. Guitarra, piano, viola, violão ou cavaquinho, os minero é que domina. Já romperu as frontera, fôru pru mundo intero, mostrano que aqui em Minas, tem tuada em todu cantu, tem inté clube de esquina. Nós tem samba bem tocado, percussão, cavaquinho, violão. Além de tudo, é cantado, bela voz, ritmo afinação. Esta tuada bonita é nossa, é do Brasil e pra executá com pureza, o conjunto é uma beleza. É o Samba de Vinil e surge mais um talento, o sucesso do momento, pru Brasil todo aplaudir. É sucesso em toda parte, onde Deus possa ouvir e o Vale Jequitinhonha, Terra de artistas dos bão, só tem mãos de fada, talento, inteligência. Os nossos grande artesãos, gente que veio de lá e encanta a Nação inteira, tem nome de Laranjeira, mas é gente de primeira… Ninguém sabe sê igual, é nossa veia Mercina, inteligência divina, tem cadeira em Brasília e mostra com competência, o que faz lá no Congresso. Como vive e trabalha, aqueles que ganham o voto dos que com santa inocênça, votam com aquela crença, de que aquele vai ajudá O país andá pra frente, pra sê mais independente. Lembrar do pobre indigente e ai é que o eleitor, acaba se dando mal: Representa muito bem, é um recado perfeito, de certos políticos e faz o povo entendê o que venha a sê Deputado Federá. Tem gente que é de pedra, mas de uma Pedra Azul. Canta e encanta de Leste a Oeste, De Norte a Sul. No teatro nós orgulha, porque o sucesso é demais, Falabelas, Cava, Tizumba, Cangussu, Amaral, e a Henriques, pequenina, mas grande, fenomenal. A Lustosa tão talentosa e a Novais. Há ainda muitas outras iguais que estão brilhando lá fora E são das Minas Gerais.  No teatro, nossa fama corre o mundo, Ars nova, o Corpo e o famoso Giramundo. O Rio São Francisco nasce em terra de Minas e ultrapassa fronteiras,  levando águas mineiras. Mata a sede de terras ribeiras, leva o resto e guarda no mar: É rio da Unidade Nacional. É por isso que o mineiro Não carece conversá. Pode ficar bem calado e somente escutá. Nóis tem motivo com sobra pra sê um povo feliz. Nosso estado tem valor por seus filho e suas obra. O minero tá presente nas hora de decisão. Foi daqui o inconfidente que morreu pela Nação. E deixó uma semente, que brotô na humanidade. E a riqueza que nóis temo é riqueza de verdade. Ninguém pode negar nem pensá que é vaidade. Pois nasceu nas nossa minas, o mais bonito dos sonhos. o sonho da liberdade. Por isso no mês de junho, carece nóis se alegrá, é o mês dos caipira… E matreirice é ciência, que ninguém sabe imitá. Só quem tem a alegria, de nascê entre as montanha, nesta terra de beleza, de riquezas naturais, pode abrir o peito ao mundo e dizer com muito orgulho: Sou caipira da gema, Nasci em Minas Gerais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fale com a gente