Morar bem é… Ter vibração positiva em todos os espaços da casa

  Redação – Estado de Minas
Eduardo Almeida/RA Studio
Raines Pierre Leite* Vivo no Caiçara, bairro próximo ao Centro de BH, com minha mulher, Adriana, e meu filho Gabriel, que fez 6 anos no mês passado. Somos privilegiados, pois temos em nossa rua, a menos de uma quadra, padaria, supermercado, farmácia, loteria, salão de beleza, banca de revistas, livraria, sapataria, armarinho e churrascaria, entre outros. Adoramos morar nesse local, que, além das facilidades, é agradável para viver. Moro no bairro há 29 anos, mesmo antes de me casar. Continuei a viver na região para que pudesse permanecer próximo dos meus pais, que são as referências e alicerces de minha vida. Antes de me mudar para o Caiçara, vivia com minha bisavó no Salgado Filho e, mesmo lá, já tinha a convicção do que era “Morar Bem”. Não era a casa perfeita, não refletia tendências e não tinha materiais incríveis, estilo definido ou os melhores eletrodomésticos e eletrônicos, mas tinha algo indispensável à minha felicidade: espaço, aconchego, contato com a natureza, calma e bem-estar. Hoje, meu lar é a extensão da casa de minha bisavó, com uma influência bem positiva em relação à vida. Na porta de entrada temos um calendário da Seicho-No-Ie com palavras positivas diárias. Sempre trabalhamos essas palavras positivas porque consideramos que elas vibram em todos os espaços de nossa casa, como móveis, utensílios, aparelhos eletrônicos, e essa vibração transmite conforto, descanso e muita harmonia. Em especial, gostamos da sala de jantar, local onde temos a oportunidade de nos reunir, seja durante o café da manhã, para receber o dia que se inicia como uma oportunidade de crescimento, seja para o jantar, quando conversamos sobre o dia que passou. Curtir esses momentos com muito amor, admiração e respeito, apesar de vivermos em constante correria e com muitos compromissos, é sinônimo de viver bem. Minha mulher, que é decoradora, adora realizar mudanças. No ano passado, ficamos quatro meses fora de casa para as reformas. Trocamos uma parede de tijolinhos e fizemos um revestimento em gesso. Mas, além das mudanças materiais, são necessárias as reformas íntimas, o cuidado com aquilo que é imaterial. O ensinamento da Seicho-No-Ie nos fez compreender que não existem fórmulas prontas, receitas a serem seguidas ou modelos para morar bem. O mais importante é sentir paz, gratidão, harmonia e ter uma reconciliação com tudo e todos. Curtir, admirar seu lar e as pessoas que desfrutam do mesmo espaço, isso é fundamental. Morar bem é ter plena alegria e entusiasmo em cada canto de sua morada. * Empresário e presidente da Prosperidade da Seicho-No-Ie

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fale com a gente