Para fazer a diferença

Denise Menezes – Estado de Minas Arquitetos se lançam no mercado como construtores e incorporadores de empreendimentos residenciais
Vazio S/A Arquitetura e Urbanismo/Divulgação
Arquiteto Carlos Teixeira (abaixo) explica que o Edifício Montevideu 285 privilegia a flexibilidade de usos e valoriza o conforto térmico
Uma novidade em Belo Horizonte são os empreendimentos residenciais incorporados por escritórios de arquitetura. Antes voltados apenas para a concepção dos projetos, esses escritório se associam a empresas de engenharia ou mesmo se arriscam em voo solo, para criar, incorporar e realizar obras de empreendimentos com características diferentes dos padrões usados pelos grandes construtores. “A ideia é fazer empreendimentos com arquitetura menos automática, maçante e repetitiva, usando soluções inovadoras geralmente descartadas pelo incorporador convencional por puro desconhecimento”, diz o arquiteto Carlos Teixeira, do escritório Vazio S/A Arquitetura e Urbanismo, que se associou à Primus Engenharia para incorporar e construir o edifício Montevideu 285, prédio compacto, de sete apartamentos de alto padrão, no Bairro Sion, em BH, que deve estar concluído em agosto. Leia a continuação desta matéria: Espaços são priorizados Aprendizado com as obras Além do conhecimento técnico para buscar, testar e usar soluções construtivas e de desenho, Carlos considera que, como incorporador, o arquiteto pode contribuir para melhorar a cidade, fazendo com que o empreendimento seja construído de maneira harmônica com o ambiente que o cerca. “Hoje, é difícil encontrar um incorporador preocupado em pensar a cidade. Ele pensa no seu empreendimento e o que vemos são projetos em que os serviços prestados pela cidade são replicados no condomínio, o que não é interessante do ponto de vista urbano, nem do morador, porque o custo disso resulta numa taxa de condomínio altíssima”, observa.
Arquivo Pessoal
Eduardo Moreira, do escritório 1/1 Arquitetura e Construção, é outro que está se aventurando na atividade de incorporação. Há cerca de dois anos, propôs a um grupo de investidores o lançamento no mercado de um empreendimento que saísse da tipologia padrão usada pelos incorporadores convencionais. “Pensei em entrar no mercado de maneira diferente, oferecendo um empreendimento com tipologia diversa do tradicional apartamento com quartos, salas, varanda, cozinha, área de serviço e acessos por caixas de circulação vertical, e com a visão urbana do arquiteto”. Assim nasceu o primeiro empreendimento incorporado pela 1/1, a Vila Severino, uma edificação de três pavimentos, com seis unidades, no Bairro São Pedro, na capital , concluída e entregue aos moradores em apenas 18 meses. A experiência foi tão bem-sucedida que Eduardo já está finalizando a construção de seu segundo empreendimento, a Vila São Pedro, no mesmo bairro e com características semelhantes às da Vila Severino. “Descobri que existe mercado carente de produtos que sejam diferentes. Com o processo, vou também me aprimorando como profissional. Aprendi que vários detalhes do projeto podem ser melhorados na obra.”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Cadastre-se e receba mais informações sobre o lançamento!!

 

 

Fale com a gente