Quer morar na zona sul?

Comprar um apartamento na zona Sul de Belo Horizonte ou investir em um lote em Nova Lima? Depois de pesquisar, Fábio Magalhães de Andrade, 26, administrador de rede de computadores, não teve dúvida. Optou por um loteamento de 787 metros quadrados, dentro do Condomínio Ville des Lacs, no balneário Água Limpa, em Nova Lima. “A princípio, pensei em comprar um apartamento, mas constatei que eram caros e pequenos. Em média, de R$ 100 mil a R$ 110 mil, com 70 metros quadrados. É mais viável construir um casa do tamanho que quero, por um preço mais compatível e ter qualidade de vida”, avalia. Assim como Andrade, o desejo por morar na zona Sul tem levado os clientes à procura de alternativas diante da escassez de grandes terrenos. Segundo especialistas, há duas opções: buscar os raros apartamentos amplos de construtoras ou fazer como o administrador e optar por lotes e condomínios de Nova Lima. “A zona Sul está saturada. As construtoras compram residências para demolir e isso onera ainda mais o preço do imóvel. Em Lourdes, por exemplo, existem pouquíssimos apartamentos. Um empreendimento da Conartes na região foi 100% vendido em três meses, sem necessidade de propaganda. Há mais procura do que oferta”, destaca Thiago Xavier Gonçalves, assessor de marketing da empresa. Qualidade de Vida. Diante dessa escassez, mas com a constante procura pelo vetor Sul, Nova Lima atende cada vez mais àqueles que desejam morar próximo da capital, sem perder em qualidade de vida. “Belo Horizonte ainda tem um dificultador, que é a burocracia para aprovar projetos. Em Nova Lima, esse processo é mais ágil. Além de a região ter uma beleza natural, está se tornando extensão do Belvedere”. Lauro Alves Garcia, corretor de imóveis e proprietário da Lago Sul Incorporadora, ressalta a valorização da região. “Na BR-040, há três bairros: Jardim Canadá, Vale do Sol e Balneário Água Limpa. Nos dois primeiros, se comprava, em 1995, qualquer quantidade de lotes a R$ 1.000 cada. Hoje, em rua de terra, não há lote de 360 metros quadrados por menos de R$ 60 mil. Sobre o capital inicialmente empatado, isso significa uma valorização de 444% nos últimos 14 anos. A valorização já foi muita expressiva e tende a continuar, mas em ritmo mais modesto”, exemplifica. Garcia ainda ressalta o crescimento do Balneário Água Limpa e o Ville des Lacs, mesmo sendo mais distantes da capital. “A região se divide em uma lateral e em toda a frente com o Alphaville Lagoa dos Ingleses, que desde quando foi adquirido pela Inpar cresce a ritmo de Brasília. Inclusive quanto às construções verticais. Os </CW><CW20>primeiros 300 apartamentos serão entregues em 2010”, afirma. Jovens moradores. Segundo Garcia, a região, principalmente a do Balneário Água Limpa, está sendo procurada por jovens casais. No Ville des Lacs, 73% dos compradores têm entre 25 e 35 anos, são casados, com ou sem filhos, e namorados ou noivos com pretensão de construir a casa própria. “Há um sentimento generalizado de que lugar de criar família é em casa e não em apartamento. Onde as crianças tenham espaço para correr, andar de bicicleta e patinete na via pública”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fale com a gente