specialistas dão dicas para uma decoração confortável em cada cômodo

Para fazer com que cada ambiente da casa siga a linha de máximo conforto e bem-estar, é preciso considerar as particularidades deles. No quarto, além de acertar na escolha de colchão de boa qualidade e durabilidade, é necessário deixar espaço de circulação entre a cama e os demais móveis. Além disso, a decoradora Janice Fiuza diz que, na sala, a dica é não exagerar na quantidade de móveis e complementos, e no banheiro é preciso acertar no dimensionamento de cada equipamento. “Na cozinha, é preciso planejamento feito em empresas especializadas, com distribuição racional de cada tarefa deste ambiente”, completa. Já a designer de interiores Thelma Valle sugere para a sala sofá com boas molas, feito com tecidos laváveis e, preferencialmente, reclinável, para ver televisão. Na cozinha, a aposta é em eletrodomésticos que facilitam o desenvolvimento das atividades, como máquina de lavar louça e forno elétrico. “No banheiro, no caso de ter banheira, colocar sempre sistema de acionamento eletrônico e hidromassagem com benefícios terapêuticos, que aliviam o estresse”, exemplifica. O designer Rafael Cândido lembra, também, a importância da escolha adequada das cores e da iluminação. Para ele, no quarto, o ideal são cores calmas e aconchegantes, cortinas para isolamento da luz e iluminação indireta. “Na sala, os móveis devem ser posicionados de forma que haja integração entre as pessoas”, diz. Veja quartos com o estilo sugerido pelo designer Rafael Cândido Garantir a circulação de pessoas na cozinha também é fundamental. Para isso, é preciso haver um posicionamento adequado da geladeira, da pia e do fogão, de forma a não haver obstáculos entre eles. “Quanto ao banheiro, além da iluminação adequada, é preciso um posicionamento correto dos acessórios: toalheiro, papeleira e lixeira”, diz. Quanto às cores, a aposta do designer de interiores é nas tonalidades claras. Com todas essas opções, a boa notícia é que é possível desenvolver o projeto sem gastar muito. Para isso, Janice Fiuza aposta no estudo de layout com o aproveitamento de móveis. “Gosto muito da ideia de reciclar, dar uma nova leitura, com a troca de tecidos e pintura, por exemplo. Assim, a casa não perde a história de vida de seus moradores.” A solução apontada pela designer de interiores é endossada por Thelma Valle, que observa que geralmente as pessoas querem fazer as mudanças, mas, quando vão ver os preços, se assustam. “Então sugerimos trocar os estofados, colocando um tecido moderno e com um bom preço, e colocar espelhos para dar amplitude no ambiente”, exemplifica. Leia também: Estilo aliado ao bem estar Mesmo o que tem de ser adquirido pode não pesar tanto no orçamento, diante das várias opções de fornecedores e prestadores de serviço disponíveis no mercado. As opções vão de loja de móveis, adornos, pisos e persianas aos mais variados tipos de mão de obra (gesso, pintura, marcenaria, entre outros). “E nada como a criatividade de um profissional para dar outras opções e ideias para o cliente”, completa Thelma Valle. Para ter uma ideia do valor a ser investido, primeiro é preciso considerar cada ambiente. No caso de quartos, o preço varia de R$ 550 a R$ 850; sala conjugada (estar com jantar), entre R$ 1 mil e R$ 1,5 mil; e espaço gourmet, de R$ 1,5 mil a R$ 2,5 mil. Mas há profissionais que cobram por metro quadrado, como Rafael Cândido. “Um projeto de design de interiores custa entre R$ 35 e R$ 50 o metro quadrado. Esse valor varia de acordo com a experiência do profissional e o grau de dificuldade do projeto.” Saiba como ter mais conforto em cada ambiente Quarto Prefira cores calmas e aconchegantes, cortinas para isolamento da luz e iluminação indireta. Com relação ao armário, opte por aquele que comporte todas as roupas, acessórios e calçados. No que se refere à cama, além de seu gosto, considere o peso do usuário (densidade correta ou molas, mais firme ou mais macio). Há opções para todos os gostos e necessidades: colchões com molas ensacadas (que são mais firmes), colchões massageadores e com infravermelho, que prometem minimizar dores nas articulações. Sala Posicione os móveis de forma que haja integração entre as pessoas. Opte por estofados mais firmes, no caso de pessoas idosas, e com assentos na profundidade correta para cada altura de pessoa. Para garantir praticidade e economia, prefira os sofás feitos com tecidos laváveis. Outra opção confortável é o modelo reclinável, para ver televisão. Caso não abra mão de tapetes, escolha os com pelos baixos, no caso de pessoas alérgicas. Mesas de centro e canto para apoio também são uma opção prática e cômoda. Cozinha Certifique-se de que o ambiente possibilita uma boa circulação dos usuários, tenha alturas corretas das bancadas e um posicionamento adequado da geladeira, da pia e do fogão, de forma que não haja obstáculos entre eles. Invista em eletrodomésticos que facilitem o desenvolvimento das atividades, como máquina de lavar louça e forno elétrico. Outra dica é encomendar armários projetados para a necessidade do usuário, adequados à quantidade de panelas, louças e eletrodomésticos. Banheiro Nele também é imprescindível o investimento em uma iluminação adequada, em armários feitos sob medida – de acordo com as necessidades diárias do morador – e, preferencialmente, em cores claras. Outro ponto que merece destaque é o posicionamento correto dos acessórios (toalheiro, papeleira e lixeira). No caso de ter banheira, colocar sempre sistema de acionamento eletrônico e hidromassagem com benefícios terapêuticos que aliviam o estresse. Por Junia Leticia

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Cadastre-se e receba mais informações sobre o lançamento!!

 

 

Fale com a gente