Trabalho em casa…

A alternativa do trabalho em casa [youtube http://www.youtube.com/watch?v=97yrjTSz9xk&w=480&h=390] Ganha força extraordinária a noção de escritório virtual, que nada mais é do que trabalhar em casa plugado na parafernália tecnológica Até o início desta década, ainda havia preconceito contra as pessoas que trabalhavam em casa. A impressão era de um trabalho não-profissional, ou então, de que só servia para autônomos sem perspectivas de crescimento, como vendedores, agentes de publicidade, advogados iniciantes etc. Esta leitura mudou. Os brasileiros estão descobrindo as maravilhas de se evitar o trânsito e o estresse das grandes cidades e o prazer de almoçar em família diariamente. As empresas precisam manter os custos fixos o mais baixo possível, e descobriram que o gasto médio para se manter um executivo dentro da companhia é de quase o dobro do gasto com ele trabalhando em casa. Por isso, está desaparecendo a discriminação contra quem desenvolve atividades profissionais no lar. Há vantagens para os dois lados. Para o consultor iniciante, então, é a grande salvação. As facilidades proporcionadas pela microinformática fazem com que uma ´estação de trabalho´ possa ser implantada em apenas três metros quadrados. Defina um horário O maior problema relacionado ao ´home office´ é o que envolve a disciplina. Em casa existem muitas tentações que ameaçam a produtividade. É aquela vontade de beijar os filhos que chegam da escola, as guloseimas na geladeira, o filme da seção da tarde… Nada disso deve interferir na sua concentração. É preciso criar um horário como se estivesse no escritório. Por outro lado, é importante não se deixar transformar em um ´workaholic´ incorrigível. A disciplina ajuda a eliminar o risco de um clima muito descontraído e pode diminuir o estresse associado ao excesso de trabalho. Acostumar-se à rigidez de um horário pode ajudar. Pense bem: você já estará livre do trânsito, em contato permanente com a família (que quase não o via nos tempos de executivo) e liberto também dos sanduíches ou dias sem almoço. Estabeleça um espaço É importante que você delimite e reserve um espaço para o desenvolvimento do seu trabalho profissional. Se preciso, forre as paredes e a porta com material anti-ruído (para que não interfira no ambiente o barulho próprio de uma residência. Condicione-se a, nesse local, só pensar no trabalho. Discipline a sua família Estando ali perto, seus familiares muito provavelmente vão achar que você efetivamente ´está em casa´. Só que você ´não está´. No começo, com certeza não será fácil para eles entenderem. Dentro do seu espaço profissional e de seu horário de trabalho no ´home office´, sua esposa ou marido, seus filhos e os demais parentes terão de fazer de conta que você não está em casa. Comunique a eles sua nova rotina e o que espera deles daí em diante. Também defina uma linha telefônica dedicada exclusivamente ao seu escritório. Muitos fazem apenas uma extensão do telefone da família e surgem problemas de toda ordem. Mantenha uma secretária eletrônica no seu aparelho. Além disso, peça ao cônjuge para fazer o atendimento durante sua ausência. Deixe o bloco de recados e todas as orientações antes de sair. Nenhum negócio deverá ser perdido porque houve descuido com o atendimento do telefone. Nomes errados, números de telefones equivocados, endereços mal-anotados, tudo isso pode acarretar na perda de clientes e de negócios. Evite o isolamento Dificilmente os clientes irão visitá-lo, a menos que você trabalhe com atendimento à pessoa física. Assim, o único perigo é você trabalhar durante muito tempo sem contato com pessoas e empresas. É preciso não perder esse intercâmbio. O programa semanal de visitas a clientes em perspectivas é uma boa solução para evitar o isolamento.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Cadastre-se e receba mais informações sobre o lançamento!!

 

 

Fale com a gente